Pular para o conteúdo

Ortodontia: o que é, como funciona, aparelhos e tratamentos

A ortodontia é uma especialidade odontológica que alinha a mordida, endireita os dentes e melhora a estética bucal. A ortodontia também corrige a mastigação e promove a saúde bucal. Neste artigo, iremos mergulhar nas nuances e benefícios desta especialidade juntamente com a Dra. Maria Mônica Mazzillo, dentista especialista em ortodontia e odontopediatria.

Continue nesta jornada conosco, e descubra como a ortodontia pode melhorar a sua saúde bucal e aumentar a sua autoestima!

O que é ortodontia?

Segundo a Dra. Maria Mônica Mazzillo a ortodontia é a especialidade da odontologia que estuda o crescimento e desenvolvimento da face, bem como o desenvolvimento das dentições decídua (de leite), mista e permanente e seus desvios de normalidade, prevenindo, interceptando e corrigindo as más oclusões dentárias.
 A função principal do tratamento ortodôntico é restabelecer a oclusão dentária (perfeito engrenamento dos dentes superiores com os inferiores), fundamental para a correta mastigação e, consequentemente, para a adequada nutrição e saúde bucal. Com o restabelecimento da oclusão, evitam-se problemas relacionados à respiração, deglutição, fala e articulação temporomandibular (ATM).

O que trata a ortodontia?

 A ortodontia corrige a posição dos dentes e dos ossos maxilares, posicionados de forma inadequada. Dentes tortos ou dentes que não se encaixam corretamente são difíceis de serem mantidos limpos, podendo-se perdê-los precocemente devido à deterioração e à doença periodontal. Também causam um estresse adicional aos músculos da mastigação, o que pode levar a dores de cabeça, sintomas de ATM e dores na região do pescoço, dos ombros e das costas. Além da estética, a função adequada de todo sistema estomatognático é importante ser tratada.

Quando a ortodontia é indicada?

 A ortodontia é indicada quando tivermos alterações no crescimento e desenvolvimento, dores no maxilar, respiração bucal, bem como alteração na posição dos dentes, como:

  • Falta de espaço para a correta acomodação dos dentes permanentes;
  • Mordidas profundas;
  • Mordidas abertas;
  • Mordidas cruzadas;
  • Dentes tortos ou fora de posição;
  • ⁣Diastemas;
  • Perda precoce ou retenção prolongada dos dentes de leite;
  • Hábito de sucção de dedo ou chupeta;
  • Dificuldade na mastigação.

Qual a idade ideal para começar um tratamento ortodôntico?

A Dra. Maria Mônica Mazzillo reforça a importância de iniciar o tratamento a partir dos 5-6 anos, informando que os pais devem levar as crianças a uma consulta com um ortodontista para se orientar sobre saúde bucal, correção dentária, correção da face, ranger ou apertar os dentes e sobre os riscos do ronco e apneia (falta de ar durante o sono).
 Algumas más oclusões apresentam elevada complexidade terapêutica e elevada instabilidade quando se perde a janela de oportunidade para tratamento na infância. Cerca de 68,4% das crianças brasileiras entre 6-10 anos podem necessitar de algum tipo de tratamento ortodôntico.

Quanto tempo dura um tratamento ortodôntico?

Depende de qual fase do tratamento o paciente se encontra, porém, a fase corretiva, quando todos os dentes permanentes já estão erupcionados, a duração é em média de 12 a 36 meses. Contudo, esse tempo pode variar devido a alguns fatores como: gravidade da má oclusão, necessidade de extrações, idade do paciente, problemas hormonais, medicações e mecânica utilizada, quebra e cuidado com o aparelho e acessórios.

Quais os tipos de tratamento ortodôntico?

Existem diferentes tipos de ortodontia e cada um apresenta características específicas. Entre eles estão:

  • Ortodontia Preventiva: previne problemas de má oclusão antes mesmo que eles ocorram. Na maioria das vezes, a ortodontia preventiva é aplicada em crianças em fase de crescimento, quando ainda é possível intervir no desenvolvimento crânio dento-facial. Os tratamentos preventivos podem incluir, por exemplo, o uso de aparelhos ortopédicos e funcionais, que ajudam a guiar o crescimento dos ossos maxilares e a prevenir problemas da mordida.
  • Ortodontia Interceptiva: visa intervir nos problemas de má oclusão antes que se tornem mais graves e difíceis de tratar. Nesse sentido, costuma ser utilizada em crianças com dentição mista, ou seja, que têm dentes de leite e permanentes em desenvolvimento.
  • Ortodontia Corretiva: pode ser feita em pacientes de todas as idades com problemas de má oclusão já estabelecidos. O objetivo é corrigir a posição dos dentes e da mandíbula para melhorar a saúde bucal, a estética e a função mastigatória. O tratamento ortodôntico corretivo inclui o uso de aparelhos fixos ou removíveis e alinhadores estéticos.

Os aparelhos ortodônticos doem?

É normal sentir algum desconforto nos primeiros dias após a colocação ou ajuste dos aparelhos ortodônticos. Essa dor pelo uso do aparelho ortodôntico, seja ele fixo ou alinhador, está relacionada à pressão sobre o ligamento periodontal ao redor do dente. Essa pressão é o que faz o dente se movimentar e isso vai gerar um certo desconforto nos dias que sucedem à manutenção do aparelho fixo ou à troca do alinhador estético.

Ortodontia: quais tipos de aparelho e suas funções?

A Dra. Mazzillo nos explicou que existem vários tipos de aparelhos e a escolha depende em qual fase da ortodontia o paciente se encaixa (ortodontia preventiva, interceptiva ou corretiva) e a complexidade de cada caso. Dentre eles podemos citar:

Aparelho Fixo Metálico

ortodontia - aparelho fixo tradicional

O aparelho fixo metálico é um dispositivo utilizado para corrigir a posição dos dentes e corrigir a oclusão dentária. Ele consiste em bráquetes (peças coladas individualmente em cada dente) e fios metálicos conectados aos bráquetes. O objetivo é aplicar uma força suave e constante nos dentes, movendo-os gradualmente para a posição correta ao longo do tempo.

Aparelho Autoligável

ortodontia - aparelho autoligável

Ao contrário dos aparelhos convencionais, que utilizam elásticos, os aparelhos autoligáveis possuem o fechamento no sistema de “gaveta”, que dispensam a borracha colorida usada para prender os fios. Essa tecnologia resulta em menos atrito e um movimento dentário otimizado do início ao fim do tratamento ortodôntico, reduzindo o tempo de tratamento, e um acúmulo de placa bacteriana menor que fica normalmente aderido a esse elástico.

Aparelho Lingual

ortodontia - aparelho fixo lingual

O aparelho lingual apesar de pouco utilizado atualmente, também é um dos modelos de aparelho ortodôntico fixo e, assim como os aparelhos convencionais, auxilia no desenvolvimento correto da arcada dentária. Ele é um aparelho fixo colado na parte de trás dos dentes (também conhecida como superfície lingual dos dentes), e fixado com bráquetes e fio de metal, sendo que a diferença principal é a estética, já que não aparecem facilmente, porém não é fácil de higienizar pela posição do aparelho.

Aparelho Móvel

ortodontia - aparelho móvel

Entre os tipos de aparelhos ortodônticos, o aparelho móvel é assim denominado por ser removível, utilizado para corrigir problemas dentários de pequenas magnitudes ou ainda alterações ortopédicas no crescimento dos maxilares. Normalmente é utilizado em crianças e serve também para corrigir problemas de fala, respiração e mastigação.

Aparelho invisível (alinhadores estéticos)

O aparelho invisível é um alinhador transparente, sendo uma opção de tratamento ortodôntico estético que utiliza uma série de aparelhos transparentes personalizados. Ele é confortável e tem uma eficácia tão boa quanto a dos aparelhos fixos. Por ser removível, proporciona maior tranquilidade durante as refeições (sem ter a restrição dos alimentos duros que o aparelho fixo tem) e proporciona a facilidade na higiene bucal.

Qual a diferença entre ortodontia, endodontia e periodontia?

  • Ortodontia: A ortodontia corrige a posição dos dentes e ossos maxilares mal posicionados.
  • Periodontia: A periodontia é responsável pelo controle e tratamento de doenças que acometem as estruturas de suporte dos dentes (osso alveolar e a gengiva).
  • Endodontia: A endodontia é a especialidade odontológica que trata a saúde interior do dente, incluindo o nervo e os vasos sanguíneos.

O que é feito na manutenção do aparelho?

É durante a manutenção ortodôntica que o profissional faz ajustes de força para estimular a movimentação dos dentes até eles cheguem no posicionamento previsto. No caso dos tratamentos realizados com o auxílio de um aparelho móvel, a manutenção ocorre com um ajuste a própria peça ou a partir da substituição dela por outra com maior pressão sobre os dentes.

Para os aparelhos fixos, o profissional vai analisar o posicionamento dos dentes, rever na ficha do paciente as intervenções anteriores e definir os próximos passos. Na manutenção, realiza-se a troca de fios e acessórios necessários, colocando a força para direcionar o movimento desejado. Existe uma situação que também pode exigir uma manutenção especial, como quando alguma peça é danificada. Apesar de resistentes, os bráquetes podem se quebrar ou descolar da superfície do dente com o consumo de alimentos muito duros e pegajosos.

No caso doa alinhadores estéticos (aparelhos invisíveis) é realizado a troca total do alinhador em média a cada 15 dias.
O tempo para a manutenção pode variar conforme o diagnóstico do paciente, o tipo de aparelho utilizado e a fase do tratamento. Esse intervalo pode variar de 15 a 60 dias entre uma consulta e outra.

Após remover o aparelho, os dentes podem voltar à posição original?

Após a finalização do tratamento ortodôntico, o uso da contenção é essencial. Isso porque, enquanto o aparelho dental realiza movimentações dentárias, a contenção ajuda a manter os dentes na posição correta.
Isso acontece porque, mesmo depois da idade adulta, o corpo está em constante estado de transformação, e quando obrigamos o organismo a realizar movimentações dentárias é normal que ele adquira resistência ao processo.
Além disso, a estabilidade do resultado ortodôntico também pode fazer com que os dentes voltem a entortar. O motivo disso é que os ligamentos periodontais que existem ao redor da raiz dos dentes, além de garantir sustentação sensorial, possuem uma “memória” da posição dos dentes, por isso, para evitar movimentações, o uso do aparelho de contenção é necessário.

A Ortodontia faz parte dos tratamentos de estética dental?

O tratamento ortodôntico é a solução ideal para quem procura um sorriso bonito, pode ser considerado sim uma opção de tratamento de estética dental, mas o benefício e resultados vão muito além. Ao promover o alinhamento dos dentes, o procedimento traz melhorias na mastigação, respiração, melhorando assim a qualidade de vida do paciente.

Portanto, a dica é: ao observar em uma criança de 5 a 6 anos alguma dessas características abaixo, leve-a para uma avaliação com um ortodontista.

Fontes:

https://my.clevelandclinic.org/health/treatments/24285-orthodontics
https://www.news-medical.net/health/What-is-Orthodontics.aspx

Marcações:
plugins premium WordPress